Notícias

Fique por dentro do que está acontecendo aqui no Le Chef Chez Toi, Otávio Gentile

Personal chefs: alta gastronomia em domicílio

” (..)

Experiências, cuidado e detalhe
Uma característica deste tipo de serviço é a exclusividade e personalização, sem que o cliente fique preso a um cardápio pronto. A proposta do Le Chef Chez Toi é exatamente esta: proporcionar às pessoas que apresentam uma alta gastronomia uma experiência em casa mais intimista. “A ideia é levar o restaurante para casa e fazer um menu degustação. Para receber os amigos com carinho, com respeito, com a dedicação que eles merecem”, diz Otávio Fagundes e empresário e chef do Le Chef Chez Toi.

Normalmente, ele elabora um menu degustação composto por finger foods, duas entradas, dois pratos principais e a sobremesa. Este é padrão, mas é tudo personalizado e definido com o cliente, atendendo a necessidade dele. “Eu mando um cardápio com várias opções, e então ele vai selecionando e me direcionando para o que mais gosta, se tem alguma restrição alimentar ou alguma preferência”, explica o chef.

Logo após fechar com o cliente, Fagundes vai até a casa onde será servido o menu para uma visita técnica, a fim de avaliar a infraestrutura disponível e analisar onde tudo será organizado. “Avalio muito a estrutura, vejo os equipamentos básicos que o cliente tem, como micro-ondas, fogão e geladeira. O material básico de cocção eu levo, nada é do cliente, eu só utilizo o espaço dele”.

A exclusividade parte da premissa de que não existe um pacote pronto e o cliente tem total liberdade de escolher o que deseja para o cardápio. “Ele pode selecionar os acompanhamentos que gosta, o ponto dos alimentos, tudo. Eu costumo não engessar o meu cliente em um menu fechado”, explica e completa que tudo depende da experiência gastronômica de quem contrata. “As pessoas vão muito no meio tradicional, o que elas já conhecem, e completam com alguma coisa mais exótica. Por exemplo, eu dou a sugestão de um magret de pato com risoto de brie e morango. O cliente acha o risoto interessante, e então ele vai fazendo essas composições que ele acha diferente para surpreender o convidado”, conta Fagundes.

Quanto ao público, o chef não hesita em dizer que é selecionado. “São pessoas que sabem quanto vão pagar num menu degustação de um restaurante. Então quando eu passo meu preço para eles, não se surpreendem. Mas quando as pessoas não têm essa experiência, que nunca foram em um restaurante e pediram um menu degustação, acham um pouco mais caro”, conta.

(…) ”

Leia notícia completa